Os Scalabrini Migration Study Centers (SMSC) são sete centros de estudos migratórios scalabrinianos que tem como objetivo e são dedicados a aprofundar a compreensão da migração em todos os seus aspectos. Distribuídos nas principais cidades do mundo (New York, Paris, Roma, Cape Town, São Paulo, Buenos Aires e Manila), os centros estão em uma posição ideal para monitorar o desenvolvimento das migrações internacionais. Os centros de estudos, organizados em repartimentos análogos, possuem todos publicações próprias e especializadas, um serviço de documentação e um programa de conferências e atividades formativas.

Os SMSC são inspirados em Scalabrini, que despertou o interesse da opinião pública para os dramas dos migrantes, combateu por uma legislação melhor para eles e deixou um grupo de seguidores que continuam a sua visão por meio de centros sociais, institutos de formação, casas de repouso, formação espiritual.

Na Região Nossa Senhora Mãe dos Migrantes há dois centros de estudos, localizados no Brasil, em São Paulo e na Argentina, em Buenos Aires.

  • CEM - CENTRO DE ESTUDOS MIGRATÓRIOS SP

    O Centro de Estudos Migratórios está em atividade na Missão Paz desde 1968, carregando uma tradição de diálogo constante com a comunidade acadêmica e migrante.

    O CEM conta com uma biblioteca especializada na temática de Migração e Refúgio, além de um Centro de Memória e Documentação da Missão Paz. As visitas monitoradas são conduzidas pelo Centro de Estudos Migratórios, através da biblioteca.

    Desde 1988, o CEM é responsável pela edição da Revista Travessia e pela publicação de diversos livros. Também organiza eventos multidisciplinares, como os Diálogos no CEM, que reúnem recorrentemente pesquisadores, intelectuais, ativistas e outros interessados nas diferentes temáticas ligadas às migrações.

    Diretor: Pe. Paolo Parise

  • CEMLA - CENTRO DE ESTUDOS MIGRATÓRIOS LATINOAMERICANOS

    Estimulado pelo impulso organizacional e pela vitalidade de seu fundador, Padre Luigi Favero, c.s., o CEMLA abriu suas portas em 28 de dezembro de 1985, precedido pela Primeira Conferência sobre Imigração e Identidade, realizada em agosto do mesmo ano, e pela publicação do primeiro número do Estudios Migratorios Latinoamericanos, a primeira revista acadêmica dedicada exclusivamente a questões migratórias no subcontinente.

    Entre suas primeiras tarefas estavam a preservação e microfilmagem de fontes documentais sobre imigração na Argentina e, em particular, a imigração italiana na Argentina, Uruguai e Chile, e a organização de congressos e conferências com a participação de especialistas de diversas disciplinas na Argentina e na América Latina.

    Além da preocupação de resgatar, para a memória coletiva, a documentação relacionada às migrações históricas, surgiu a necessidade de estudar e documentar as mais recentes, cuja integração na história dos países latino-americanos é um desafio permanente.

    Diretor: Pe. Ildo Griz

Nós utilizamos cookies para aprimorar e personalizar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda em contribuir para os dados estatísticos de melhoria.

Concordo